Pausando o "Instagram Kids" e construindo ferramentas de supervisão parental

By Adam Mosseri, Head do Instagram

27 de setembro de 2021

  • Acreditamos que construir o "Instagram Kids" é a coisa certa a se fazer, mas estamos pausando o trabalho.
  • Usaremos este momento para trabalhar com pais, especialistas e legisladores para demonstrar o valor e a necessidade deste produto.
  • Continuaremos a construir ferramentas opcionais de supervisão parental para adolescentes.

Gostaríamos de trazer uma atualização sobre nosso trabalho para construir uma experiência no Instagram para menores de 13 anos, comumente chamada de "Instagram Kids". Começamos esse projeto para resolver um problema importante percebido no setor: as crianças estão recebendo telefones cada vez mais jovens, informando incorretamente sua idade e baixando aplicativos destinados às pessoas com 13 anos ou mais.

Acreditamos firmemente que é melhor que os pais tenham a opção de dar aos filhos acesso a uma versão do Instagram que tenha sido projetada para eles - onde os pais possam supervisionar e controlar a experiência - do que confiar na capacidade de um aplicativo de verificar a idade de crianças jovens demais para ter um documento de identidade.

Embora defendamos a necessidade de desenvolver essa experiência, decidimos pausar esse projeto. Isso nos dará tempo para trabalhar com pais, especialistas, legisladores e reguladores, para ouvir suas preocupações e demonstrar o valor e a importância deste projeto para os adolescentes mais jovens que hoje estão online.

As crianças já estão online

Os críticos do “Instagram Kids” verão isso como um reconhecimento de que o projeto é uma má ideia. Não é o caso. A realidade é que as crianças já estão online e acreditamos que desenvolver experiências adequadas à faixa-etária, projetadas especificamente para elas, é muito melhor para os pais do que o que temos hoje.

Não somos a única empresa a pensar assim. Nossos colegas perceberam essas questões e criaram experiências específicas para as crianças. O YouTube e o TikTok possuem versões de seus aplicativos para menores de 13 anos.

Nossa intenção não é que essa versão seja igual ao Instagram de hoje. O "Instagram Kids" nunca foi pensado para crianças mais novas, mas para pré-adolescentes (de 10 a 12 anos). Ele exigirá a permissão dos pais para criar uma conta, não terá anúncios e terá conteúdo e recursos adequados para essa faixa-etária. Os pais poderão supervisionar o tempo que seus filhos passam no aplicativo e supervisionar quem poderá enviar mensagens para eles, segui-los e quem eles poderão seguir. A lista continua.

Construindo ferramentas de supervisão parental

Uma parte importante do que estamos desenvolvendo para o “Instagram Kids” é uma maneira dos pais supervisionarem o uso do Instagram por seus filhos. Embora estejamos pausando o desenvolvimento do “Instagram Kids”, continuaremos nosso trabalho para permitir que os pais supervisionem as contas de seus filhos ao estendermos essas ferramentas para contas de adolescentes (com 13 anos ou mais) no Instagram.

Esses novos recursos, que serão opcionais para pais e adolescentes, darão aos pais as ferramentas para moldar de forma significativa a experiência de seus filhos adolescentes no aplicativo. Teremos mais a compartilhar nos próximos meses.

Mantendo o nosso foco na segurança dos adolescentes

Reportagem recente do Wall Street Journal sobre nossas pesquisas relacionadas às experiências de adolescentes no Instagram levantaram muitas questões. Para ser claro, não concordo com a forma como o Journal abordou a nossa pesquisa. Minha colega Pratiti vai mais fundo nesse assunto aqui.

Conduzimos pesquisas para tornar o Instagram melhor. Isso significa que os insights que vêm delas muitas vezes lançam luz sobre problemas, mas inspiram novas ideias e mudanças no Instagram. Exemplos incluem nosso trabalho como líder anti-bullying na indústria de tecnologia e no desenvolvimento de ferramentas como Restringir, Palavras Ocultas e Limites, além de nossas recentes mudanças para tornar as contas do Instagram privadas por padrão para menores de 16 anos.

Pesquisas também informam nosso trabalho com questões como imagem corporal negativa. Na semana passada, anunciamos que estamos explorando duas novas ideias: encorajar as pessoas a olhar para outros tópicos caso estejam se concentrando em conteúdos que possam contribuir para comparação social negativa e um recurso provisoriamente chamado de "Faça uma pausa", que permitiria que as pessoas pausassem suas contas para considerarem se o tempo que estão gastando é significativo.

Tenho três filhos e a segurança deles é a coisa mais importante da minha vida. Estou atento às preocupações com este projeto, e anunciamos essas etapas hoje para que possamos acertar.

ARTIGOS RELACIONADOS

Confira mais avisos